Oportunidade de exportação no mercado de tomate.

Por: Gabriela Michelazzo, 09/10/2020

  • Produto com ampla variedade.

  • Brasil 9º maior produtor mundial.

  • Crescimento de 300% na exportação no mesmo períodos entre 2019 e 2020.

     Presente nos mais diversos tipos de refeição, o consumo de tomate tem sido cada vez maior. A hortaliça apresenta uma ampla variedade de formas e tamanhos e pode ser usada tanto em saladas quanto em produtos industrializados como molhos, extratos e ketchups. O aumento do consumo de tomate tem muito ligação com a consolidação de redes de fast food, que o utilizam de forma fresca e processada, e a demanda por rapidez no preparo de alimentos.

   

     Segundo dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), os maiores produtores mundiais de tomate são China, Índia e Estados Unidos, com respectivamente 31%, 11% e 8% da produção. Já o Brasil ocupa a 9ª posição, com aproximadamente 2,5% da produção. A exportação do produto brasileiro vinha crescendo até 2018, chegando ao auge naquele ano com mais de 7 mil toneladas exportadas. Contudo, em 2019, devido à recuos na área produtiva, a exportação caiu, tanto em valores quanto em quantidade, segundo dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. 

     

      Porém, engana-se quem pensa que o mercado continua desaquecido em 2020. Com a  pandemia de coronavírus, o preço das hortaliças subiu e sua comercialização no mercado interno tornou-se mais difícil. Além disso, o aumento do dólar frente ao real criou uma ambiente propício para exportar.

     

   Essa situação faz com que a exportação se torne uma opção interessante para produtores que desejem complementar ou aumentar sua renda. Percebe-se esse movimento em um boletim da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), no qual é relatado um crescimento de 300% na exportação de tomate no primeiro semestre de 2020 com relação ao mesmo período de 2019. Esse crescimento também é perceptível em valores. Segundo a Comex Stat, apenas no período de janeiro a setembro de 2020 o valor das exportações foi de US$ 1.335.756, três vezes mais que do mesmo período de 2019, US$ 399.003. 

   

      Nesse cenário, um dos mais importantes destinos para essas exportações são os países do Mercosul. Por se tratar de um produto de alta perecibilidade, países mais próximos são os melhores parceiros pois permitem que o produto chegue ao mercado consumidor em boas condições para consumo. Além disso, a ausência de tarifas entre os membros do bloco torna o comércio mais fácil e permite que o fruto chegue mais barato ao consumidor final.

     

    Sendo assim, podemos concluir que mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pelo Brasil e o Mundo no combate ao novo coronavírus alguns mercados já apresentaram um renovado ânimo para os negócios, dentre eles o de tomate. E para entender qual é o melhor país e a melhor maneira de inserir-se nesses mercados o auxílio de uma consultoria internacional são altamente recomendados.

 

Fontes:

https://bit.ly/30OAyDU

https://glo.bo/3iLbvYy

https://bit.ly/34Eh0Dn

ENTRE EM CONTATO

  Rua Monte Alegre, 984 - São Paulo, SP - Brasil

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram