Graviola: Deliciosa em seu paladar e nas exportações brasileiras

Por Letícia Mori 21/05/2020

  • Novo mercado em expansão

  • Versatilidade da fruta

  • Utilização no ramo de saúde e cosméticos

     Dentre as frutas brasileiras presentes no mercado, a graviola passou a ocupar um local de destaque no cenário internacional. Pertencente ao grupo do gênero Annona, suas árvores, as gravioleiras, possuem um porte arbóreo que atinge cerca de 4 a 6 metros de altura o que faz com que se adapte ao clima tropical e subtropical, sendo favorável sua produção em regiões do Norte, Nordeste e em áreas litorâneas do Brasil. Superficialmente, o fruto é envolvido por uma casca verde que possui projeções semelhantes a espinhos, com seu interior sendo composto de polpa separadas em favos e um grande número de sementes. A graviola possui um sabor único, agridoce e ácido, atraindo consumidores nacionais e internacionais, o que realizou um crescimento na demanda pela mesma.

 

     A graviola, por ter 54% do seu fruto ser formada por polpa, possui a capacidade de ser usada na produção de sucos, sorvetes e  xaropes e acabou por se tornar uma das mais famosas frutas brasileiras, com uma alta demanda para a produção desses diversos itens. Outro grande diferencial atual, agora no setor da saúde, encontra-se na descoberta de que alguns compostos extraídos da graviola, se mostraram eficazes ao combate de células cancerígenas, incluindo aquelas que se tornaram resistentes a(s) quimioterapia(s) e a coquetéis de medicamentos, podendo ser vista como um produto totalmente inovador.

 

     Com esta nova descoberta e levando em consideração uma crescente  popularização do consumo de frutos em polpa, (visto que não eram conhecidos no mercado internacional), o número de exportação da graviola aumentou, consideravelmente, sendo  atualmente uma das 5 frutas mais procuradas dentro do Brasil e no exterior, segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS) assim como: manga, goiaba, maracujá e acerola. Dentre os países para onde se mais se exporta tais frutos, se encontram Portugal, Estados Unidos e Austrália. Em Nova York, por exemplo, a polpa do fruto da graviola é comercializada em diversos restaurantes mexicanos, enquanto em Portugal é muito utilizada para fazer sucos e cosméticos. 

 

     Contudo, é de se salientar que, a exportação da graviola é um mercado novo e inédito! O que faz com que o produto acabe se tornando um diferencial para os consumidores de outros países, mas ao mesmo tempo faz com que não se tenha dados concisos à respeito do número de exportações da mesma. Desta maneira, sua exportação e sua demanda se encontra no início de um caminho que com certeza levará a um ápice visto que a graviola é um fruto muito diferente e delicioso dos habitais.

 

     Visto a capacidade de expansão e de versatilidade do fruto brasileiro, é válido ressaltar a necessidade de se realizar uma avaliação de mercado para o apontamento de regiões de expansão. Ademais, o fornecimento de uma lista de compradores seria uma chance de se recrutar futuros compradores uma vez que trata-se de uma mercadoria ainda com grandes possibilidades de mercado, seja  para o setor alimentício ou para setores de saúde e pesquisas.

Fontes:

https://bit.ly/36kYBfk

https://bit.ly/2ALarDB

https://bit.ly/3e8zr6e

https://bit.ly/2A6wHr9

https://bit.ly/3bZlMgi

https://bit.ly/3efCucZ

https://bit.ly/3gb5GUa

https://bit.ly/2WVhKBu

https://bit.ly/3geldCy

https://bit.ly/2Tv1epr

https://bit.ly/2WSUwfd

ENTRE EM CONTATO

  Rua Monte Alegre, 984 - São Paulo, SP - Brasil

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram