O apoio ao fim do financiamento às exportações de energia a carvão pelos Estados Unidos e os benefícios globais da expansão de energias renováveis

Por: Enzo Toledo, 15/09/2021

red-zeppelin-UVGE-o757-g-unsplash.jpeg
  • Possibilidade de redução de emissão de gases estufa;

  • Ganhos comerciais e socioeconômicos;

  • Geração de empregos e maiores trocas comerciais.

     As energias renováveis vêm ganhando cada vez mais espaço e notoriedade dentro do globo. Com diversas formas de produção de eletricidade, as quais são, muitas vezes, mais eficientes que as convencionais e com muito menos impactos ao meio ambiente (com relação a emissão de CO2 e outros poluentes), vem desbancando outras e se tornando mais comuns em todo o globo. Tais energias, podem ser de matrizes eólicas, marítimas, solares, entre outras e possuem benefícios para toda a sociedade, desde a própria população, até mesmo para o Estado. 

    Tal discussão entrou em pauta novamente após, no dia 14 de Setembro de 2021, o presidente estadunidense Joe Biden anunciar junto ao Departamento de Tesouro dos Estados Unidos que apoiará, em conjunto da Organização para Comércio e Desenvolvimento Econômico (OCDE), propostas de medidas para encerrar o apoio ao financiamento oficial à exportação de energia a carvão. Junto a União Europeia, Reino Unido, Canadá, Coréia do Sul, Noruega e Suíça, o governo dos EUA visa implementar, assim, seu plano de uma agenda com maior combate às mudanças climáticas. 

   Esta decisão, por mais simples e de âmbito ainda declaratório, foi importante, além de esperada, uma vez que, segundo dados do Banco Mundial, os Estados Unidos são um dos países que mais produzem CO2 mundialmente, com aproximadamente 15,2 toneladas métricas per capita e o maior produtor de carvão do mundo, podendo, com esta medida, chegar a reduzir uma parte de seu impacto. Somado a isto, ainda segundo fontes dadas pelo Banco Mundial, é notável como o consumo de energia gerado por combustíveis fósseis vem decaindo desde 2010, enquanto que, por outro lado, a geração de energia por meio de matrizes renováveis vem crescendo exponencialmente desde este mesmo período, chegando a 1,645 trilhões de kWh, cerca de 18% de toda produção mundial em 2015. 

    Além de benéfica para o meio ambiente, tal decisão é altamente positiva para o setor comercial e socioeconômico, tendo em vista que, segundo matéria publicada pelo jornal Valor Econômico, empresas e pessoas devem investir em maior criação de energia renovável até 2022, já que seu consumo de energia elétrica a partir de matrizes “verdes” é menor e mais barato que a convencional, dando maior custo benefício, iniciando-se, também, uma maior cadeia de produção de serviços de tais fontes nos países também. 

 

    Já abrangendo o lado socioeconômico, uma pesquisa feita na Universidade Federal do Ceará, demonstrou que a instalação destas fontes de energia geraram diversos benefícios para as comunidades como a de Beberibe, no norte do Brasil, com a geração de empregos. Além disso, a construção de parques eólicos na região resultou em maior movimentação do comércio dentro no local e intensificação de trocas comerciais, devido de certa forma ao turismo ecológico existente.

 

     Desta forma, é visto como energias renováveis vêm ganhando espaço e notoriedade no globo e que seus benefícios transcendem apenas ganhos no lado energético, se expandindo para também ganhos sociais e econômicos nas regiões que foram implementadas. Invariavelmente o futuro está reservado para tais matrizes e cada vez mais pessoas, empresas e Estados vêm se mobilizando para adquiri-las. 

 

     Sendo assim, caso uma empresa queira entender onde deve-se investir a fim de ter sucesso e saber a melhor forma de energia a ser produzida no local, é essencial uma consultoria como uma Identificação de Mercado, para entender como e onde instalar tal energia sustentável que deixou de ser do futuro e passou a ser do presente.

 

Fontes:

https://bit.ly/3zofvXr

https://bit.ly/2YOnobN

https://bit.ly/3tJZYzR

https://glo.bo/3lvzM8r

https://bit.ly/39bjlbq

https://bit.ly/3nBSUEb

https://bit.ly/2Z0qKsv

https://bit.ly/2XrO81A

https://bit.ly/3AdfI0A