Especiarias: um mercado sem fronteiras

Por Mariana Barboza 23/04/2020

  • Exportação;

  • Especiarias;

  • Mercado Internacional;

  • Brasil.

     Pimenta-do-reino, noz-moscada, canela, coentro, açafrão, alecrim e tomilho.  Todos esses produtos se caracterizam por especiarias, graças a  sua origem vegetal provenientes de cascas, raízes e sementes. Junto deles, dezenas de outros se destacam pelos fortes aromas e pelo grande impacto no meio gastronômico. Normalmente, as especiarias são utilizadas para aprimorar os pratos culinários mas, historicamente já foram empregadas na conservação de alimentos e na produção de medicamentos.

     

     As primeiras especiarias aparecem no lado oriental do globo, que com o passar dos anos de guerras chegaram ao lado ocidental. Foi um grande marco para a Europa o encontro com este produto que até então era desconhecido, revolucionado os paladares europeus. No seu início, as especiarias eram exclusivas das classes altas da sociedade, devido ao seu alto preço juntamente  com a grande dificuldade de transportá-las ao redor do mundo. Por serem tão valiosas, as especiarias já foram utilizadas como moedas de trocas entre as elites.

 

     O Brasil aparece neste mercado internacional como um grande exportador de especiarias. Este quesito tem como justificativa um cenário interno já saturado, com produtores focados na exportação. Segundo o Ministério da Indústria e Comércio Exterior, as exportações de cravo-da-índia e pimenta-do-reino renderam mais de US$ 25 milhões para a Bahia em 2018. Além disso, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a exportação de temperos cresce 2% ao ano, graças a grande demanda internacional por uma gastronomia com sabores diferentes dos comumente degustados pelos consumidores.

 

     O mercado de alimentos saudáveis está crescendo no país e no mundo, utilizando fortemente dos mais diversos temperados. Cresce em média, anualmente, segundo o Sebrae, 30% o mercado de ervas e temperos orgânicos, anunciando, assim, a valorização do mercado por produtos que saiam do habitual.

 

     É visível que o futuro do mercado de especiarias não encontrará barreiras para o crescimento. O Brasil tem sua culinária reconhecida no mundo todo, o que só aumenta a procura por nossos temperos regionais. Por ser um produto que atualmente atinge um mercado amplo, uma análise mais especializada no público-alvo e dos mercados terá como resultado um investidor mais consciente e melhor preparado para um mercado de grandes possibilidades.

Fontes:

https://bit.ly/2KvHuxb

https://bit.ly/2S565gw

ENTRE EM CONTATO

  Rua Monte Alegre, 984 - São Paulo, SP - Brasil

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram