Site - imagens dos textos-5.png

Doce de leite: mercado de potencial

     Em outubro, o doce de leite se tornou patrimônio cultural local em regiões específicas do Brasil, com destaque para Minas Gerais, que é o estado com maior produção da iguaria. Minas Gerais em 2016 conseguiu exportar um valor de US$106 mil em doce de leite sozinho, segundo dados da exportaminas. O mercado do doce de leite representa 0,6% da produção de laticínios, porém apresenta grande potencial para desenvolvimento. 

 

     Esse produto vem ganhando cada vez mais espaço no cenário gastronômico nacional, outro fator que contribui para sua expansão é  que, dependendo da região onde é fabricado, ele apresenta características próprias e grande variação e personalização para todos os gostos. O mercado de doce de leite é formado, basicamente, por dois tipos de compradores: o consumidor final e o institucional formado pelo food service e a indústria de alimentos. O segmento institucional representa o grande mercado deste doce, traduzido nos congelados, redes de lanchonetes, alimentos de pronto preparo, sorveterias, confeitarias e atacados.  

 

Histórico do produto

     O doce de leite foi inventado na Argentina em 1829, sendo criado a partir de um acidente culinário e, com o passar dos anos, foi incorporado à culinária local e exportado para outras regiões, como o Brasil. A partir dessa expansão o doce começou a obter reconhecimento internacional e passou a ser parte da cultura gastronômica latino americana, sendo servido como sobremesa, recheio de bolos, misturado ao sorvete ou até mesmo com frutas frescas.

 

Mercado internacional

     Recentemente, a exportação do produto para o exterior vem aumentando como visto nos dados do Comex Stat que apontam que houve um crescimento do valor exportado de 2016 a 2019 para aproximadamente US$225.236, com uma taxa de crescimento de 41%.  Os países que mais importam o doce de leite são os Estados Unidos e nossos vizinhos latino americanos, existe um grande potencial de crescimento nos EUA e na Europa já que eles não o produzem. 

    Principalmente Portugal e Países Baixos  apresentaram a maior importação de doce de leito do velho continente, segundo dados do Comex Stat de 2019. A indústria brasileira vem adaptando as formulações para o paladar destes consumidores, criando uma nova classificação, denominada de "Doce de Leite tipo Exportação".    

 

A importância do auxílio de uma consultoria internacional

   Existe um grande potencial para internacionalização desse produto, já que há pouca concorrência em novos mercados, como o caso do mercado europeu na qual é quase intocado e com uma simples consultoria pode-se identificar os melhores países se exportar.    

Por Antonio Pedro Miranda em 21/11/19

Fontes:

https://glo.bo/37w87wr

https://bit.ly/35kCjIT

https://bit.ly/35niPDh

https://bit.ly/37lo4Fz

https://bit.ly/2pG3r5Z