Maçã: a jóia da saúde e do mercado

Por: Filipe Bernucci da Conceição, 04/06/2021

  • Produto que tem seu mercado em constante crescimento;

  • Traz diversos benefícios à saúde no seu consumo;

  • Gera milhares de empregos pela sua colheita manual;

  • Clima e relevo do sul do Brasil favorecem a produção;

  • Aumento das exportações ao longo do ano.

   A Maçã é um fruto conhecido mundialmente por sua praticidade e seus diversos benefícios à saúde, como a melhora na função cerebral, diminuição do risco de diabetes, combate a problemas estomacais e até a prevenção de alguns tipos de câncer. No Brasil, de acordo com o pesquisador Cristiano João Arioli, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) durante uma entrevista ao G1, o mercado de maçã movimenta R$ 7 bilhões na economia nacional e, ao longo de 2021, a tendência é que esse número cresça ainda mais.

   Desde 1994, o Brasil passou a ser exportador de maçãs, sendo que, a partir do ano de 2000, as exportações passaram a superar as importações. A produção desta fruta está localizada no sul do país, mais precisamente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde está concentrada a grande maioria da produção nacional, por conta do clima e relevo apropriados para o plantio.

   A colheita ocorre de janeiro a maio, mas as maçãs ficam disponíveis o ano todo graças a um sistema de câmaras frias. Existem diversos tipos da fruta, porém a maçã Gala e Fuji representam a produção massiva, sendo a Gala correspondente a 60% da produção e a Fuji a 40%, segundo a Associação Brasileira dos Produtores de Maçã (ABPM). Além disso, a colheita de maçã é feita de maneira totalmente manual, pois não existem máquinas que realizam esse trabalho, assim muitos empregos são gerados por esse mercado.

 

   O ano de 2021 se mostra muito promissor em relação ao mercado internacional desse produto, isso pois as exportações brasileiras de maçã, que giram em torno de US$ 40 milhões por ano, podem crescer cerca de 60% neste ano, em volume e em valor, estima o presidente da Associação Brasileira de Produtores de Maçã (ABPM), Pierre Nicolas Pérès. Isso deve ocorrer em função da valorização do dólar em relação ao real e da melhor qualidade das frutas nessa temporada. Nossos principais compradores são a Rússia, Bangladesh e Índia, de acordo com o G1.

 

   Tendo em vista esse cenário e a possibilidade de um crescimento extravagante desse mercado, é necessário uma pesquisa aprofundada a para usufruir de todas as vantagens vindas do comércio deste produto. Para isso, a Prisma oferece seus serviços, dentre eles a análise e identificação de mercado, lista de compradores, além de uma consultoria completa. Esses irão auxiliar na identificação do melhor país de destino para as maçãs, bem como os requisitos para se adentrar nesse país. Esses serviços permitirão ao produtor de maçãs aproveitar as expectativas de crescimento e se expandir nesse comércio de destaque.

   

 

Fontes:

https://bit.ly/3igOdgD

https://glo.bo/3chQDI7

https://bit.ly/3cimYyy

https://bit.ly/3vUKuJF

https://bit.ly/2SW3kBq

https://bit.ly/3cilMuV