limão pixabay.jpg

Limão Brasileiro: relevância e crescimento no mercado internacional

Por Julia Zahary  11/02/2021

  • Desempenha no Brasil um papel de liderança mundial;

  • Limão é a terceira fruta mais exportada no Brasil;

  • Fonte de inúmeras vitaminas e origem de muitos produtos;

  • Histórico e diverso; 

  • Mercado consolidado e em expansão

    A citricultura pode ser caracterizada como uma das principais atividades agrícolas do mundo, que contempla além da laranja, a plantação de frutas como a tangerina, a lima ácida e o limão. A citricultura foi introduzida pelos portugueses nos estados de São Paulo e Bahia logo após a colonização brasileira e atualmente desempenha no Brasil um papel de liderança mundial, gerando direta e indiretamente milhares de empregos na área rural, promovendo crescimento econômico e a produção de 30% de toda  fruta do mundo, segundo dados de 2019 da Confederação da agricultura e Pecuária do Brasil. 

    Com base nisso, é válido observar que no Brasil presente existem aproximadamente 1,44 milhões de estabelecimentos rurais produzindo entre tangerina, laranja e limão. Sendo esses responsáveis pela produção do valor bruto de R$14,8 bilhões em 2019. Dentre esses é necessário destacar a produção do limão, uma vez que ele se caracteriza por ser a terceira fruta mais exportada do Brasil em receita, responsável por cerca de 55% dos embarques nacionais e assegurando o retorno de US$ 104.617 milhões ao país em 2019, segundo dados da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade. 

    Essa intensa procura, deve-se dentre vários fatores graças ao seu alto teor de vitamina C, o qual tem grande relevância de vários processos metabólicos no organismo e por poder ter inúmeras formas de utilização. Situação que pode ser notada na produção de produtos como sucos, óleos, fibras, farinhas e muitos outros compostos que são extraídos de todas as partes do limão, ou seja, bagaço, casca e semente. 

    Atualmente, estima-se que existem aproximadamente 100 espécies de limão ao redor do mundo e embora o Galego e o Tahiti sejam limas ácidas, são os mais conhecidos e consumidos, o que faz com que sejam um dos frutos ácidos de maior importância comercial no Brasil e no mercado internacional. Sendo a União Europeia o principal destino do limão Tahiti brasileiro e sendo possível observar um ascendente crescimento desse mercado. 

    Essa situação pode ser observada, por exemplo, no fato de que segundo a projeção feita pela Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafutas), a exportação de melão, manga, uva e limão tahiti para a Ásia e o Oriente Médio tem tendência a aumentar em 2021. Tendo em vista que, já em 2020 foi possível notar um crescimento de 2,8%  nas exportações entre janeiro e outubro  em relação ao mesmo período de 2019 e sendo exportados, desta forma, 105.426 toneladas de limão e lima. 

    Contudo, para que esse cenário possa se tornar de fato uma realidade e os produtores e comerciantes possam ter resultados mais confiáveis e assertivos, mostra-se necessário a assistência de um planejamento estratégico e de um estudo de mercado, os quais são o trabalho e o objetivo de uma consultoria. Essa preparação fará com que consequentemente, a exportação de limões possa crescer cada vez mais e ser um dos comércios mais rentáveis para a economia brasileira e para seus empresários.  

Fontes:

https://bit.ly/2MU8jjA

https://bit.ly/3qgYbje

https://bit.ly/3rMRZ2L

https://bit.ly/2LRgzjO

https://bit.ly/3b4IHsl