Cana de Açúcar: o tesouro nacional

Por: Gabriela S. Moreira, 21/04/2021

  • Brasil maior produtor mundial: 40% do volume mundial

  • Etanol: 1ª fonte renovável no Brasil

  • Crescimento durante a pandemia

  • Fonte de renda para cerca de 2,3 milhões de pessoas

    Cultivada no Brasil desde o século XVI, a cana de açúcar é um produto que tem grande destaque na história do comércio brasileiro. A priori, somente com o açúcar bruto, exportando-o para países europeus como a Holanda. Porém nos dias atuais, o país é o maior produtor mundial, maior exportador de açúcar e segundo maior exportador de etanol no mundo. E sua produção se concentra em 93% na região Centro-Sul e apenas 7% no Norte-Nordeste.

     Atualmente, segundo o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Brasil é o maior produtor no mundo, caracterizando 40% do volume mundial de colmos (caule) colhidos. Com a conclusão da safra 2020/2021, a produção obteve um crescimento de 2,36% em comparação a safra 2019/2020, segundo o Observatório da Cana, sendo no total 605,46 milhões de toneladas processadas. Como resultado houve uma maior disponibilidade do produto, e ainda em comparação à safra anterior, um avanço de 7,11% na produção de açúcar e etanol. Segundo Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da União da Indústria da Cana de Açúcar (UNICA), essa foi a maior safra na história do setor e em meio às restrições causadas pela pandemia do coronavírus, os mercados do açúcar e etanol não foram lesados.

     Com o mercado de biocombustível, o etanol tornou-se uma alternativa à gasolina, derivada do petróleo. Ou seja, a partir da cana se derivam insumos para a produção e abastecimento dos mercados de açúcar e etanol. A exportação desses derivados movimentaram valores importantes para a economia brasileira nos últimos 5 anos, o açúcar com um total de 30,48 bilhões de dólares e o etanol um total de 3,92 bilhões de dólares.

     Além de altos valores econômicos, o mercado de cana conta com 360 unidades produtoras no Brasil, indiretamente gerando emprego para cerca de 2,3 milhões de pessoas, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego. E também é um mercado que ampara mais de 70 mil produtores rurais independentes.

 

   Com o crescimento da preocupação em relação a impactos ambientais, o etanol em comparação à gasolina proporciona uma redução de 90% da emissão de gases do efeito estufa (GEE), segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Ademais, existe a possibilidade de um novo mercado a ser explorado, de bioeletricidade que é produzida a partir do bagaço da cana e já provém energia para as usinas. E em um futuro possível, poderá ser comercializado o excedente de energia para cidades.

 

     Portanto, o mercado da cana de açúcar se mostra forte até mesmo em situações delicadas como a pandemia. Como também um grande setor que gera muitos empregos, dando oportunidades a pequenos produtores e ainda pode ser muito explorado para um meio sustentável. E o investimento para melhor conhecimento da área de exportação e oportunidades do mercado traz um aproveitamento das vantagens do produto no mercado internacional.

Fontes:

https://bit.ly/3Aqf93W 

https://bit.ly/2SNmWIm

https://bit.ly/3ApY3DB

https://bit.ly/3AnG6p7