Site - imagens dos textos-2.png

O crescimento do setor têxtil asiático e a possibilidade de expansão do algodão brasileiro

     Desde camisetas até carpetes, a indústria têxtil está presente na vida de todos em diversos aspectos e, embora antiga e consolidada, continua em ascensão. O processo de tecelagem é milenar, entretanto, o conceito moderno de indústria têxtil surgiu apenas na Inglaterra a partir do século XVIII, com as máquinas criadas e o rápido ritmo de produção que gerava produtos em quantidades exorbitantes. Atualmente, com a modernização e adaptação das máquinas, o processo se tornou ainda maior, porém, se deslocou da Inglaterra para diversos países asiáticos que cada vez mais vêm expandindo este setor. 

Os destaques do algodão brasileiro

     Um dos principais produtos para a confecção de outros neste setor é o algodão, algo que o Brasil produz e exporta em abundância, sendo o segundo maior produtor mundial. Durante a safra 2019/20, de acordo com a ABRAPA (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão) foram mais de 1.742.188 toneladas e um faturamento de US$2.774.455.233,00. Destes dados, somente em 2020, foram aproximadamente mais de 710 mil toneladas de algodão, junto de uma arrecadação de US$1.117 bilhões, a partir de dados da ANEA (Associação Nacional dos Exportadores de Algodão). 

 

As possibilidades de expansão do algodão brasileiro para o mercado asiático             

     Diante do tamanho do Brasil sobre a exportação deste bem, vê-se também sua contribuição para seu crescimento na expansão da indústria têxtil na ásia, uma vez que, de acordo com os dados da ANEA, dos 5 países mais importadores do algodão brasileiros, 4 deles são asiáticos (China, Vietnã, Bangladesh e Paquistão, respectivamente), somando em 2020 (de janeiro à abril), mais de US$753.997.256, que representaria, aproximadamente, 67% de toda a exportação brasileira. Já no quesito da quantidade, seriam mais de 559.113 toneladas, aproximadamente 79% do volume total exportado.

     Portanto, a partir dos dados mostrados, é visível a ascensão asiática na produção têxtil devido ao consumo de grande parte das exportações de algodão brasileiras e o alto número de fábricas na região. Porém para além disto, há também importância do Brasil neste crescimento, pois de acordo com a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) e a ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), o futuro deste setor se dará com as cadeias globais de consumo e as redes hipertextuais, integrando os países e colocando o Brasil em uma posição importante, uma vez que é altamente participativo nela como fornecedor de matéria prima para a produção têxtil, o que pode aumentar ainda mais seu faturamento com as exportações destes produtos.

A importância do auxílio de uma consultoria internacional

     Desta forma, embora haja a pandemia do Coronavírus, é um setor consolidado, essencial e com prospecto de futuro para o mundo inteiro e, assim, sua exportação continuará alta. No entanto, para ela ocorrer de forma eficiente, é necessário o acompanhamento e guiamento para saber quais são os mercados mais rentáveis e lucrativos, sendo esse o papel de uma consultoria, ajudando as empresas a poderem extrair maiores  proveitos destes comércios que crescem cada vez mais.

Por Enzo Toledo em 17/07/2020

Fontes:

https://bit.ly/32vcDv0

https://bit.ly/2B8JMBg

https://bit.ly/32vcckq

https://bit.ly/30mKa7H

https://bit.ly/30oQV9h