ENTRE EM CONTATO

  Rua Monte Alegre, 984 - São Paulo, SP - Brasil

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram

O mercado de especiarias: os sabores e aromas que conquistaram o mundo

Por Lucas Pereira 25/03/2018

  • Oportunidade crescente no mercado de especiarias;

  • Nicho de mercado amplo e frutífero;

  • Crescimento de 2% ao ano no consumo.

     Compreende-se por especiarias um conjunto de diversos produtos de origem vegetal, como cascas, sementes, raízes, em geral aromáticas e altamente saborosas. Quase sempre as especiarias são usadas na culinária como tempero, entretanto  também podem ser utilizadas na conservação de alimentos, fabricação de óleos, medicamentos e cosméticos. Dentre uma lista grande, as principais especiarias são: pimenta-do-reino, noz-moscada, cravo-da-índia, Canela, Coentro, Açafrão, Alecrim, Cominho e Tomilho.

 

     As especiarias no âmbito da culinária proporcionaram uma verdadeira revolução no paladar dos europeus. Por meio das cruzadas, muitas especiarias então desconhecidas  chegaram do Oriente, ao Ocidente. Curiosamente, devido à dificuldade de naquela época levar essas mercadorias até a Europa ocidental, aliada ao alto preço destas, as Especiarias vindas principalmente da Índia e da China, eram consideradas produtos de luxo.   

     O Brasil vem comercializando algumas das muitas variedades desses produtos e os números apresentados nesse nicho de mercado são deveras expressivos. Segundo a plataforma oficial de comércio exterior (Aliceweb), fazendo um agrupamento de todas as especiarias comercializadas pelo Brasil, desde o início do ano passado até março de 2018, exportamos 1,1 bilhões de dólares. Pode-se fazer um paralelo com a comercialização interna desses produtos, que atualmente já está bastante saturada, uma vez que as próprias agroindústrias vêm gradativamente investindo em produção própria. Portanto, essas empresas acabam produzindo em maior escala e tornando os preços mais baixos, o que dificulta a concorrência interna, incentivando muitos produtores e comerciantes a buscarem mercados internacionais pouco explorados.   

 

     Segundo o Sebrae, desde 2012 o mercado de ervas e temperos orgânicos vem crescendo a uma média de 2% ao ano. Pode-se compreender este fenômeno pela crescente demanda mundial de consumo pelas especiarias, principalmente na forma de tempero, sendo extremamente utilizados e muito bem vistos pela gastronomia mundial. O Brasil exporta uma quantia muito grande, e isso coloca o país em uma posição importante no cenário mercadológico de especiarias. Os países que mais importaram especiarias do Brasil durante o ano de 2016 foram: Estados Unidos (16%), Alemanha (8%), Reino Unido (5,7%), Dinamarca (4,4%), entre outros.


     O mercado de especiarias está em crescimento em diversas regiões brasileiras, e para além de suas fronteiras. Diversos consumidores estão buscando produtos de qualidade, a fim de dar um paladar diferenciado e especial aos pratos. Lugares distintos do mundo possuem diferentes preferências por diferentes especiarias, o que facilita para os produtores diversas oportunidades. O exportador precisa identificar o seu público-alvo, para que assim possa obter sucesso na sua comercialização, e desfrutar de um mercado frutífero e altamente amplo.

Fontes

Acesso em 25/03/2018

https://bit.ly/2Ge3Y5r

https://bit.ly/2INxa1h

https://bit.ly/2Gh5CTB

https://glo.bo/2IJHHdY

https://bit.ly/1dXznqY

https://bit.ly/2ILB3nD

https://bit.ly/2pzvjFH