ENTRE EM CONTATO

  Rua Monte Alegre, 984 - São Paulo, SP - Brasil

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram

Qual a importância de conhecer os mercados antes de exportar?

Por Vitória Godoy 13/10/2018

  • Realçar que exportar sem conhecimento dá ‘errado’, ou possui grandes chances de não conseguir alcançar o mercado certo;

  • Buscar entender se o produto é bem aceito;

  • Quais as melhores regiões dentro do país;

  • Se a situação econômica está boa para a entrada de novo produto;

  • Ressalvas e balanços para aquele país.

     Após a decisão da internacionalização da empresa, o cliente precisa definir o melhor país para o seu produto. A escolha do destino da exportação é de extrema importância para que haja chances de sucesso, pois nem todo país se encaixa nas características sócio-econômicas e sócio-políticas necessárias para cada produto.

     Primeiramente, é necessário estudar as informações básicas do país, ou seja, como é a organização de sua população, o clima do país, sua localização no globo, entre outras. Essa primeira pesquisa oferece uma noção do país no geral. Dessa forma, já é possível perceber se o produto será ou não bem aceito, por exemplo, uma marca de chinelos não seria tão bem aceita em um país onde o frio predomina e sem litoral.

     Em seguida, é necessário analisar a estrutura e a situação política do país. Cada governo e governante possui características próprias que influenciam em leis, legislações e acordos que o país realiza. Assim, é preciso entender a situação política do país pois essa influencia diretamente na situação econômica, e, consequentemente, na aceitação do produto no território.  Por exemplo, o presidente americano Donald Trump é conhecido por políticas mais protecionistas, dessa forma suas decisões influenciam diretamente no mercado e em relações com outros países, o que pode dificultar a entrada de produtos de determinados países no território americano.

     Outro ponto importante para averiguar na escolha do país para a exportação é analisar sua situação econômica. Isto pois, é preciso saber se o país se encontra em recessão, em momento de crise ou com um bom desenvolvimento e com um crescimento de poder aquisitivo da população, na medida que não adianta exportar um produto para um país em que a população está regulando seus gastos.

     É preciso pesquisar se há espaço no mercado para o produto do cliente ou se ele já se encontra saturado e, principalmente, analisar a relação entre o país escolhido e o país de origem para saber se a relação é boa ou se possui empecilhos. Além disso, dentro de cada país há regiões mais favoráveis para cada produto e regiões em que não haveria tanto sucesso.

     Ou seja, a escolha do país para a internacionalização é extremamente necessária pois cada característica de cada país já altera o resultado da exportação do produto. Dessa forma, uma consultoria tem que analisar cada detalhe do país em busca daquele que traga mais chances para o cliente, a contratação do serviço auxilia na ajuda da escolha do país. Se há o pensamento em internacionalizar tem que haver o pensamento da necessidade de uma consultoria.