ENTRE EM CONTATO

  Rua Monte Alegre, 984 - São Paulo, SP - Brasil

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Instagram

Biojoias: mercado sustentável em ascensão

Por Lucas Pereira 28/11/2017

  • Sustentabilidade como necessidade mundial;

  • Beleza natural e a demanda sustentável

  • Valor cultural e regional;

  • Demandas nacionais e internacionais.

     A década de 1980 foi um marco para que o mundo passasse a ter uma maior preocupação com o meio ambiente. No ano de 1990 a Comissão Mundial de Meio Ambiente e Desenvolvimento publicou uma série de relatórios, que tinham por objetivo buscar uma mudança no paradigma de desenvolvimento econômico dos países. O tema entrou na agenda internacional de diversas nações pertencentes à ONU, sendo assim, os principais debates giravam em torno de como uma nação poderia desenvolver-se economicamente sem causar prejuízos ao meio ambiente.

     Desde então, não só países vêm buscando se enquadrar num modelo sustentável, como diversas empresas devido a demanda de clientes por produtos sustentáveis. Por consequência disso, o mercado de biojoias tornou-se um grande negócio para os mais diversos empreendedores. A biojoia é um adorno produzido com base em elementos naturais, tais como fibras naturais, casca de coco, sementes, frutos secos, penas, entre outros. Um dos aspectos que tornam a biojoia de produto sustentável é a forma como são extraídas as matérias-primas, sem agredir o meio ambiente e com um sistema de reposição natural. As peças são produzidas buscando uma perfeita harmonia entre os elementos naturais, podendo conter diferentes porções de metais nobres, pedras preciosas e semipreciosas.

     Há de se notar  que a produção de biojoias traz consigo elementos culturais das regiões onde foi produzida, proporcionando grande carga valorativa em sua comercialização. Os consumidores ao comprarem esse respectivo produto, estão tendo em mãos a oportunidade de levar consigo um pouco da cultura e  história de uma determinada região do Brasil. O design da peça é também  fundamental para a sua comercialização; é necessário haver uma sintonia entre os elementos utilizados, além de aspectos como a originalidade e a beleza. A produção é feita tanto em fábricas, como também em residências, informalmente. Os produtores são desde artesãos, até mesmo BioDesigners.

     Turistas de diversos lugares ao virem ao Brasil, buscam consumir produtos que possuam uma identidade brasileira, o que faz com que a biojoia seja muito procurada por representar a natureza brasileira e sua diversidade. A demanda pela Biojoia vai além das fronteiras brasileiras, as grandes tendências de moda internacional já utilizam as biojoias, e as peças são utilizadas por diversas populações, com diferentes culturas. Europeus, asiáticos, africanos, entre outros vêm consumindo cada vez mais as biojoias, o que proporcionou para empresas brasileiras ótimas oportunidades de exportarem seus produtos, internacionalizando-se.

     A exportação de biojoias pode ser realizada para o mundo inteiro, haja visto que esses produtos possuem alta demanda nos mais diversos países do mundo. Segundo a  Associação de Joalheiros e Relojoeiros do Rio de Janeiro (Ajorio), nos anos de 2009 a 2012 o crescimento em termos de lucro na comercialização de biojoias foi de 10% ao ano, e desde então não vem sendo diferente. Segundo a plataforma oficial de estatística de comércio exterior brasileiro, AliceWeb, de janeiro até início de dezembro, o Brasil exportou cerca de 9 milhões de dólares em joias feitas a partir do artesanato, segmento no qual as biojoias se enquadram, salientando o quão lucrativo é esse mercado para os produtores brasileiros.

Fontes

Acesso em 28/11/2017

http://bit.ly/2ABnuU5 

http://bit.ly/2BkABvu 

http://bit.ly/2BgFKoD 

http://bit.ly/2z8xmp6 

https://glo.bo/2nVck9S 

http://bit.ly/2zDyWOF