Modelo de Proposta Comercial.png

Os impactos da nova alta de juros dos EUA no mercado brasileiro

Aumento sequencial de juros

          Pela quinta vez no ano de 2022, os juros na economia americana foram elevados pelo Federal Reserve em 0,75%, somando de 2,25% a 2,5% à taxa anual. O aumento sequencial é uma tentativa de desacelerar a demanda e aliviar a pressão sobre a inflação do país, acentuada pela crise bélica entre Rússia e Ucrânia e pelas dificuldades logísticas causadas pela covid-19 globalmente.

          Apesar disso, não há qualquer indicativo sólido de que os juros estabilizem ou decresçam nos Estados Unidos, e as projeções do Fed apontam uma taxa básica que poderia chegar a 4,40% até o final desse ano.

          A alta dos juros americanos pode trazer consequências debilitantes à economia brasileira. A redução da demanda causada pela alta dos juros americanos e pelo superávit da inflação geram um risco às exportações brasileiras, possibilitando a desaceleração de seu volume e viabilizando uma nova época de recessão econômica americana que certamente atingiria todo o mercado mundial, inclusive o brasileiro.

 

 

Aumento sequencial de juros

          No último dia 21, pela quinta vez no ano de 2022, os juros na economia americana foram elevados pelo Federal Reserve, banco central estadunidense, em 0,75%, somando de 2,25% a 2,5% à taxa anual. O aumento sequencial é uma tentativa de desacelerar a demanda e aliviar a pressão sobre a inflação do país, acentuada pela crise bélica entre Rússia e Ucrânia e pelas dificuldades logísticas causadas pela covid-19 globalmente. Apesar disso, não há qualquer indicativo sólido de que os juros estabilizem ou decresçam nos Estados Unidos, e as projeções do Fed apontam uma taxa básica que poderia chegar a 4,40% até o final desse ano. Medidas semelhantes têm sido tomadas por diversos Estados ao redor do mundo objetivando a redução de suas respectivas inflações e resolução das adversidades de suas economias internas.

Consequências ao mercado brasileiro

          A alta dos juros americanos pode trazer consequências debilitantes à economia brasileira. A redução da demanda causada pela alta dos juros americanos e pelo superávit da inflação geram um risco às exportações brasileiras, possibilitando a desaceleração de seu volume e viabilizando uma nova época de recessão econômica americana que certamente atingiria todo o mercado mundial, inclusive o brasileiro.

 

Expectativas para 2023

          Espera-se, portanto, que a economia mundial para o próximo ano encare seu menor desenvolvimento e o pior desempenho desde 2020, período mais crítico enfrentado pela crise sanitária da Covid-19. O aumento dos juros americanos corrobora para essa realidade e deixa claro que a escolhe é entre uma alta inflação por um longo período ou uma recessão na economia mundial. Apesar disso, o baixo desempenho global pode auxiliar no controle da inflação no Brasil, enfraquecido pela alta de preços sobretudo nos combustíveis, produtos alimentícios e saúde primária, sensível ao cenário social e político enfrentado pelo país.   

Por: Júlia Manoel em 01/10/2022

Fontes:

https://bityli.com/MVaCafxS

https://bityli.com/NNUGEAXd